Se você é um recém chegado no mundo dos investimentos, precisará entender alguns conceitos e definições básicos do mundo financeiro. Compreender a Taxa CDI é um dos primeiros passos para começar a investir, especialmente se você possui interesse em renda fixa.

No post de hoje explicaremos como a CDI funciona, como afeta o seu dinheiro e, ainda, mostraremos quais são os principais investimentos atrelados a ela. Confira!

O que é a CDI e como ela afeta os investimentos?

CDI, como já vimos, é a sigla para Certificado de Depósito Interbancário, e é o nome dado à taxa que lastreia os empréstimos que os bancos fazem entre si, para terminarem o dia com o saldo positivo.

Isso acontece porque o Banco Central determina que todos os bancos devem fechar o caixa do dia com o saldo positivo. Se por algum motivo isso não acontece, o banco que está com o saldo negativo deve fazer um empréstimo em um outro banco para cobrir a diferença e fechar o caixa do dia no positivo.

Assim como qualquer outro empréstimo, existe uma taxa de juros que deve ser paga. Neste caso, a taxa de juros é o CDI. Por essa razão, o CDI é classificado como uma taxa de juros.

Não é possível investir diretamente no CDI, mas bancos e instituições financeiras usam a Taxa para regular o rendimento de alguns investimentos de renda fixa. Assim, se a taxa CDI rendeu, por exemplo, 5,9% ao ano, como aconteceu em 2019, um investimento cujo rendimento seja 100% atrelado a ao CDI terá rendido 5,9% ao ano.

Como a taxa CDI sempre varia, o rendimento também pode ser indicado a cada mês. No caso, esse rendimento é chamado de CDI Mensal.

A CDI possui relações com a Taxa Selic?

As duas taxas estão relacionadas e os valores das duas devem estar sempre próximos um do outro. Isso ocorre porque a taxa CDI deve estar sempre menor do que a Selic.

Anúncios

Se a taxa Selic fica muito maior do que a CDI, os bancos podem preferir emprestar dinheiro ao governo do que para outros bancos. Por outro lado, se a CDI estiver maior que a Selic, o rendimento dos investimentos que usam essa taxa também sobe e pode se tornar desinteressante para os bancos.

Quais investimentos são atrelados à CDI?

Agora que você já o que é o CDI e como ele funciona, está na hora de conhecer os investimentos atrelados à Taxa.

Os investimentos com rentabilidade atrelada à CDI são chamado de pós-fixados, que nada mais é do que um tipo de investimento de renda fixa. Essa categoria de investimento tem a taxa de rendimento definida no vencimento da aplicação, através de um índice de referência. Ou seja, como a taxa varia, você não sabe exatamente o quanto vai ganhar ao fazer esse investimento.

Mesmo tendo a taxa de rendimento variante, os investimentos que usam a taxa CDI são de baixo risco. A seguir, selecionamos os principais investimentos que estão atrelados ao CDI:

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O CDB, sigla para Certificado de Depósito Bancário, é um investimento de renda fixa, em que você empresta o dinheiro ao banco e às instituições financeiras. Como o CDI é a taxa de juros de empréstimos interbancários, o CDB é a taxa dos empréstimos de pessoas físicas aos bancos.

O CDB pode ser um investimento pré-fixado, pós-fixado ou híbrido. Quando pós-fixado, sua rentabilidade estará atrelada no CDI, e é possível encontrar rendimentos de 90% a 130% do CDI.

Por fim, vale lembrar que nesse tipo de investimento é necessário pagar o imposto de renda.

Letras do Crédito Imobiliário (LCI)

As Letras do Crédito Imobiliário (LCI) é um título emitido para o financiamento do setor imobiliário. O que lastreia esse tipo de investimento são os créditos imobiliários, que são garantidos pelas hipotecas, obtidas com os financiamentos de imóveis.

Essa letra, ao contrário do CDB, não requer o pagamento do imposto de renda, o que faz dela, dependendo do caso, um investimento melhor que o CDB.

Letras do Crédito Agronegócio (LCA)

As Letras do Crédito Agronegócio (LCA) funciona da mesma maneira que a LCI, no entanto, o título é utilizado para o financiamento do agronegócio. Este título também não está atrelado ao imposto de renda.

Letras de Câmbio (LC)

As Letras de Câmbio (LC) funcionam de forma semelhante ao CDB, e também têm a opção de renda pós-fixada, rendendo conforme os percentuais do CDI. A diferença é que ao invés de emprestar o dinheiro para o banco, o empréstimo é para uma instituição financeira.

Assim como no CDB, há cobrança do Imposto de Renda sobre o lucro do investimento. Além disso, a LC também está sujeita ao IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que incide apenas no rendimento dos trinta primeiros dias. Se você resgatar o valor no período mencionado, terá de pagar o tributo, caso contrário, o IOF será devolvido.

 

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.