5 termos que todo investidor iniciante deve conhecer

Os investimentos financeiros são, sem sombra de dúvida, a melhor opção para quem quer que seu dinheiro renda. Apesar de atrativa, a área é complexa, o que faz com que os iniciantes tenham muitas dúvidas sobre os termos usados na área.

No post de hoje, vamos descomplicar 5 termos básicos dessa área, tudo para ajudar os iniciantes a obterem sucesso em seus investimentos. Confira!

Liquidez

É comum que muitos investidores iniciantes não saibam o que é liquidez. A liquidez de um investimento, de modo geral, diz respeito à possibilidade e a facilidade de converter o investimento em dinheiro. Há alguns investimentos com liquidez imediata, em que a conversão pode ser feita no momento do requerimento, e alguns com liquidez somente no vencimento. Abaixo, explicaremos melhor como cada tipo de liquidez funciona:

  • Liquidez imediata (D0): Investimentos com liquidez imediata podem ser convertidos imediatamente. É o exemplo da caderneta de poupança.
  • Liquidez diária (D1): Em investimento com liquidez diária, é preciso fazer um requerimento para ter acesso ao dinheiro, que, por sua vez, cairá na sua conta no próximo dia útil da data do requerimento. O Tesouro Selic é um investimento que possui liquidez diária.
  • Liquidez mensal (D30): No caso da liquidez mensal, o dinheiro só pode ser acessado 30 dias depois da solicitação
  • Liquidez no vencimento: Investimento com liquidez no vencimento só podem ser convertidos na sua data de vencimento. A LCI e LCA são investimentos com esse tipo de vencimento.
  • Liquidez nula: Investimentos com liquidez nula não possuem um prazo definido para que o dinheiro seja resgatado. Esse é o caso de quem investe em imóveis e quer vender um, pode ser que demore meses ou anos para conseguir um retorno.

Rentabilidade

Rentabilidade é um termo que todo investidor iniciante deve conhecer. Ela nada mais é do que uma medida em percentual que incide sobre a quantia aplicada. Ou seja, ela nada mais é do que o retorno sobre o dinheiro que foi investido.

Existem alguns fatores que definem a porcentagem da rentabilidade de cada investimento. Ela pode ser calculada por meio dos índice de inflação, como o IPCA, e também por outras taxas, como a Selic e a CDI. Já o rendimento dos investimentos no mercado de ações estão sujeitos à valorização dos ativos.

Renda Fixa e Variável

Essa é uma dúvida comum entre os investidores iniciantes. Conhecer e compreender os dois tipos de rentabilidade mais comuns é muito importante antes de começar a investir.

  • Renda Fixa

Investimentos de renda fixa são os mais indicados para iniciantes. Os ativos dessa modalidade possuem rendimentos previsíveis, pois suas taxas de rentabilidade já são definidas quando a aplicação é feita.

Os ativos de renda fixa podem ser pré-fixados ou pós-fixados. Nos títulos pré-fixados, a rentabilidade não sofre nenhum tipo de variação, logo você já sabe o quanto seu dinheiro renderá até a data de vencimento. Já os títulos pós-fixados, estão sujeitos a algumas variação, pois são fixados em taxas de juros, como a Selic.

Anúncios

O CDB e o Tesouro Direto são dois exemplos de investimentos de renda fixa disponíveis no mercado.

  • Renda Variável

Os investimentos de renda variável, ao contrário dos de renda fixa, são indicados para investidores que possuam um pouco mais de experiência, pois seu rendimento está sujeito à variações do mercado e podem apresentar um risco maior.

Isso significa que o investidor não saberá o quanto o seu dinheiro irá render com antecedência. Como os ativos dessa modalidade estão sujeitos à variações mercadológicas, fica difícil de prever o rendimento com exatidão.

Ações, commodities, ouro e fundos de investimento imobiliário são bons exemplos de investimentos com renda variável.

Taxa Selic

Você provavelmente já deve ter ouvido falar na Taxa Selic. Afinal, ela sempre aparece na mídia. A popularidade da taxa se dá porque ela é a taxa básica de juros da economia brasileira. Sendo assim, ela influencia as taxas do crédito e da inflação do país. Isso significa que quando ela é alterada, as taxas de juros também são alteradas.

Mas por que um investidor iniciante deve saber sobre o funcionamento dessa taxa? Porque, além da incidência nas taxas de juros, ela também incide em vários investimentos. Um bom exemplo de investimento que é fixado na taxa é o Tesouro Selic.

Alíquota

A alíquota é um percentual referente a algum tributo ou taxa incidido sobre o valor do investimento. Alguns exemplos de tributos que podem incidir em um investimento é o Imposto de Renda, ICMS e o ISS. A porcentagem da alíquota desses investimentos é definida pelo próprio governo.

É essencial que um investidor iniciante conheça essas alíquotas, pois praticamente todos investimentos estão sujeitos a alíquotas e outras tributações. Em alguns casos, essa alíquota pode ser regressiva¸ isto é, a taxa a ser descontada diminui de acordo com o tempo em que o dinheiro está investido.

 

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!