4 dicas para quem deseja investir

Investir bem é essencial para quem deseja prosperar financeiramente.

Quando você realiza investimentos da maneira correta você faz com que seu dinheiro trabalhe de forma passiva e como resultado ao longo prazo, a ação dos juros terá um efeito multiplicador nos seus investimentos.

Por outro lado, quem nunca investiu e está querendo começar agora, em primeiro lugar, precisa entender um pouco melhor esse universo.
Portanto, continue lendo esse artigo e veja as dicas para que você comece a investir.

Investir para uma reserva de emergência

O primeiro passo para começar a investir é construir uma reserva de emergência.

Portanto, o objetivo da reserva é que você tenha fôlego para superar uma crise ou desemprego.
Com relação a valores, varia de acordo com o seu custo de vida e objetivos.

Por exemplo, a grande maioria das pessoas, montam suas reservas para sobrevivência sem emprego por 6 meses.
Então seriam seis meses do seu custo de vida atual.

Além disso, nunca investir o dinheiro para essa reserva em produtos que tenham volatilidade e que você possa perder dinheiro quando fizer o resgate.
Por exemplo, os fundos imobiliários, ações e outros.

Por outro lado, o Tesouro Selic é a melhor opção para esse tipo de investimento, pois possui liquidez diária o saque (retirada) é permitida a qualquer momento.

Anúncios

Comece a investir, mesmo que seja pouco

Para esclarecer, o fato de você ter pouco dinheiro não é desculpa para deixar de investir, uma vez que o mercado financeiro oferece opções para todos os bolsos.
O Tesouro Direto possui títulos com aplicações a partir de R$30,00.

Além disso, as plataformas de investimentos são muito fáceis de usar, portanto, os que alegam ter pouco dinheiro, como um entrave para investir, só revela o pouco conhecimento sobre o mercado financeiro.

Invista pensando no longo prazo

Conforme já foi mencionado nesse artigo, a ação dos juros tem um efeito muito forte nos investimentos, principalmente no longo prazo.

“As pessoas superestimam aquilo que podem fazer no curto prazo, e subestimam o que podem fazer no longo prazo”

Acima de tudo, o mais importante é considerar os efeitos da capitalização composta e dos aportes ao longo do tempo.
Em suma, o tempo sempre vai jogar ao seu favor.

Avalie os custos na hora de investir

A quarta dica é realizar a avaliação dos custos antes de investir.

Não existe uma influência sobre os retornos dos investimentos, eles sempre vão depender das condições de mercado.

Mas o investidor pode controlar os custos e optar por aplicações mais vantajosas nesse sentido.

Lembre-se também de que há regras específicas de cobrança de IR para cada classe de investimentos e que quanto mais tempo você permanecer com a aplicação, menor será valor de imposto pago a Receita Federal.

Bônus 1- Invista em educação financeira

Você quer começar a investir, portanto precisa saber o que está fazendo.

Mas para que isso aconteça, entender sobre finanças e conhecer os principais produtos de investimentos é a primeira dica bônus.

Investir não é uma decisão trivial!

Acima de tudo, muitas pessoas colocam seu dinheiro na primeira coisa que o gerente do banco recomenda, ou então seguem dicas de pessoas desqualificadas, como amigos e desconhecidos em redes sociais.

O conhecimento é o mais importante e exatamente o que vai salvar o seu investimento.

No site da InfoMoney você encontra diversos guias gratuitos que explicam como funciona o universo dos investimentos.
Outro site parceiro dos investidores é o Investing.

Mas, você também pode aprender com os cursos ministrados pelos principais profissionais do mercado financeiro.
Pesquise, busque informações sobre os analistas e comece a investir.

Bônus 2 – Pague suas dívidas antes de investir

Possuir as finanças em ordem é um pré-requisito para quem deseja iniciar no mercado financeiro.
Afinal de contas, não é razoável pensar em ter um investimento de baixo risco que vai pagar juros de no máximo 6,5% ao ano quando dívidas de empréstimos pessoais são 10 vezes mais caras do que isso.

Por isso, não aconselho você a realizar empréstimos para investir e também pague todas as suas dividas antes de iniciar o processo de investimentos.

Porque nenhum investimento consegue dar um retorno consistente de longo prazo maior que as taxas de juros das dívidas de consumo, que você faz no dia a dia.

Ou seja, a melhor coisa a fazer é eliminar essas dívidas antes de investir.

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.